A primeira vez a gente (não) esquece

Parafraseando meu caro amigo, broder (SIC), mentor e colega de boteco, Pablo Miyazawa “O maior problema de começar um blog é o que se escreve na primeira linha.”

Nem assim eu consigo pensar em um mote para escrever um blog. Quem é que vai ler? O que escreverei nos raros casos em que terei tempo para atualizá-lo? Arte? Cultura? Games? Sei lá. O importante é ter alguma coisa para colocar e que isso seja de alguma utilidade para você — seja divertir, seja informar.

Não é um espaço para colocar pensamentos, bem porque não sou bom nisso — nem tenho tanta coisa acontecendo em minha vida para colocar aqui.

Enfim. Tudo rola (ou não), tudo acontece (ou não). Mas eu não sou uma pessoa má. Só sigo o curso do rio e seguro na corda antes de pular do penhasco.

Anúncios

2 Responses to “A primeira vez a gente (não) esquece”


  1. 1 Pablo outubro 5, 2006 às 1:00 pm

    Ae! Só não vá inventar de pular!!! 😀

    Boa sorte na empreitada!

  2. 2 João Ricardo novembro 11, 2006 às 11:26 pm

    Sempre tem alguém pra ler, cara. Pode ter certeza.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: